Defensoria Pública e SAMU discutem carência de ambulância e profissionais

14.07.2017

 

Reunião aconteceu nesta semana

 

Representantes dos Núcleos de Direitos Coletivos e Humanos da Defensoria Pública e do Serviço de Atendimento Médico de Urgência de Alagoas (SAMU) reuniram-se nesta semana para discutir a questão de falta de ambulâncias e denúncias de negativa de atendimento recebidas pela DPE nas últimas semanas.

 

No encontro, ocorrido na Superintendência do SAMU, localizada no bairro Farol, o coordenador do Núcleo de Direitos Coletivos, Djalma Mascarenhas Alves Neto, explicou que a Defensoria recebeu denuncias dando conta da carência estrutural e humana do órgão e exigência de escolta policial para atendimento em determinadas áreas do município, dentre outros problemas.

 

O Superintendente do SAMU, Dárbio Renato Alvim Santos, apresentou os motivos que impedem o Serviço de atender melhor a população, como a deficiência de viaturas – são 54 para todo estado, seis em Maceió – e falta de manutenção das ambulâncias.

 

 

O momento serviu ainda para tratar da campanha educativa para evitar trotes e também dos locais na cidade considerados mais violentos, onde a SAMU só vai com auxílio policial.

 

De acordo com defensor Djalma Mascarenhas o Núcleo de Direitos Coletivos discutirá o assunto em reunião com a SESAU, marcada para a próxima quarta-feira, 19, e aguardar a normalização do serviço, que se espera com as novas viaturas e com o conserto das que estão em manutenção.

 

Fonte: Site Defensoria Pública AL

 

Please reload

Notícias Recentes
Please reload

Arquivos
Please reload

Siga nos
  • Facebook Basic Square